Mesmo sem falar Inglês ela conseguiu um emprego na Austrália

 …Ou sobre 6 Atitudes que todo candidato a uma vaga de emprego  deve ter!

Texto originalmente publicado pelo talent search:  Dr. Duff Watkins (via Linkedin Daily Pulse)

1195280
Elisa é estudante de uma pequena cidade nos Alpes italianos, ela tem 19 anos e NÃO é fluente no inglês.
Por isso ela veio para a Austrália para estudar inglês.
Durante a sua estadia no país ela vai morar com uma família australiana, cuja filha fez intercâmbio com a sua família, na Itália. Elisa já havia estudado inglês na escola, mas ainda não era fluente.
Ainda assim, ela conseguiu um trabalho remunerado apenas 96 horas após o desembarque em um país estrangeiro através destes 6 ações:

 

• O Inicio: Elisa começou a se praparar muito antes de chegar à Austrália.
Elisa conversava, via Skype e e-mail, com a sua “família australiana” opções de trabalho em Sydney.
Ela já possuia objetivos claros: quer um trabalho remunerado e desenvolver o seu  inglês.

 

• O Plano: Inicialmente Elisa planejava trabalhar como babá na casa da sua “família australiana”. No entanto, o plano não era muito bom, pois o trabalho seria esporádico e ela sentia que não ajudaria no seu objetivo de melhorar no idioma. Pois para se tornar fluente na língua seria preciso interagir com o maior número de pessoas possível.

Elisa e a sua nova família pesquisaram opções que poderiam ajudá-la a conseguir os seus dois objetivos e chegaram a um plano melhor: Que tal trabalhar como em um restaurante italiano?

Após pesquisar eles chegaram a quatro restaurantes italianos próximos à sua residência. Os restaurantes deveriam estar próximos porque ela não possuia automóvel e teria que caminhar para chegar ao trabalho.

 

• Recursos Disponíveis: Elisa utilizou os recursos disponíveis no momento: sua localização, o conhecimento que a sua “família australiana”, além do apoio emocional.
Ela também pediu à sua “mãe australiana” para ajudá-la no momento das entrevistas de emprego.
Elisa contou com o apoio das pessoas ao seu redor na busca do seu objetivo.

 

A entrevista:

• Elisa foi autêntica: Todos os quatro restaurantes pergunteram a ela.
Você já trabalhou em um restaurante? (Elisa respondeu) Não.
Você já serviu drinques? Não.

Mas ela também dizia estar disposta a aprender, ser treinada, começar de baixo e trabalhar uma noite, como trial (sem remuneração).

Mesmo com limitações óbvias (Elisa nunca havia trabalhado, não tinha o que colocar no currículo, além disso, ela não falar Inglês) • Ela destacava os seus pontos fortes: ela morava perto do trabalho, estava disponível a fazer trabalhos de curto prazo, não teria problemas em fazer horas extras.
Além disso, ela falava italiano!

Para um restaurante italiano, falar o idioma não é ponto negativo; é um positivo!

 

• Elisa também se mostrou muito fácil de ser contratada: antes mesmo de entrar em contato com os restaurantes (que por sinal, não tinham anunciado a vaga) ela já possuia tudo para trabalhar no país, como:
– Conta em um Banco australiano,
– Tax File Number,
– Um número de celular

Elisa já havia eliminado alguns obstáculos para um possível empregador poder contratá-la.

 

FINAL SCORE:
– 4 restaurantes italianos visitados em um dia
– 2 mensagens de voz na caixa postal antes dela chegar em casa
– Um pedido para ela voltar naquela mesma noite para um trial, que ela obviamente aceitou.
– E uma oferta de emprego aceita por em menos de 4 dias da sua chegada à Sydney.


 

05c14b5Porque ela conseguiu?
Não foi pura sorte. O Restaurante Artusi contratou Elisa por que ela demonstrou o seu valor durante o seu trial. Eles, imediatamente, reconheceram os seus pontos positivos.

Nada mais autêntico do que ver e ouvir os italianos trabalhando em um restaurante italiano, certo!?

 

Elisa conseguiu por que ela possuia atributos que todos os empregadores buscam nos candidatos:
– Ela estava empenhada em melhorar, não apenas o seu Inglês, mas a si mesma.
– Ela demonstrou ser uma colaboradora, uma participante.

(Quem não gostaria de ter um empregado como esse?)

Se você ainda tem dúvida basta perguntar a Chef, Luca DÁdamio no Artusi Restaurant, em Sydney

239a0a0


Texto de autoria do Executive Talent Search, Dr. Duff Watkins
Para acessar mais textos de sua autoria clique no link

 

 

VEJA TAMBÉM: 10 Coisas que Você Precisa Saber Antes de Dirigir na Austrália

 

 


Intercambio_australiaEDM_720x90


>> BRaustralia no seu email
Cadastre-se grátis e receba conteúdo exclusivo, dicas e promoções por email.
 É rápido, fácil e de graça  |   
ASSINE JÁ!

Dúvidas, dicas, perguntas ou sugestões?
Favor, deixar comentário, abaixo.

There is one comment

Deixe uma resposta