Comprar online no exterior

Compras no exterior: será que ainda vale a pena mesmo com o dólar em alta?

Com o dólar americano superando a casa dos R$ 5 desde meados de 2021, a pergunta que fica é: será que ainda vale a pena importar produtos?

Se esta dúvida também está aí na sua cabeça, acompanhe esse artigo conosco e descubra se as compras no exterior ainda são um bom negócio.

Por que o dólar está tão caro?

Nos últimos meses, o dólar americano se valorizou mais de 30% em relação à moeda brasileira, fazendo com que o brasileiro perdesse significativamente seu poder de compra.

Motivo para isso não falta, mas para entender essa variação de câmbio de maneira simples podemos listar cinco razões principais: 

  • Pandemia;
  • Inflação;
  • Governo instável;
  • Politica fiscal;
  • Diferença entre a taxa de juros no Brasil e EUA.

E como o dólar americano é praticamente o regente da economia mundial e, além disso, muitas commodities seguem sua taxa de variação, o real perdeu valor não somente nos EUA, mas como em diversos setores econômicos pelo mundo. 

O que considerar antes de importar com o dólar alto?

As importações não podem parar. Afinal, o Brasil é bem dependente de muitas mercadorias vindas de fora. 

Por isso, é importante saber o que considerar antes de importar produtos com o dólar em alta. 

Confira algumas dicas:

  • Pesquise e analise se o produto que deseja importar possui equivalente nacional com a mesma qualidade. Em caso positivo, a importação pode não ser o melhor negócio;

Qual o impacto do dólar em alta na importação?

No dia a dia, pode não parecer, mas a alta do dólar possui impacto direto na vida de todos os brasileiros, mesmo de quem não realiza compras no exterior. 

Afinal, a moeda americana é a mais forte do mundo e todas as transações internacionais giram em torno dela. Isso inclui desde a matéria-prima utilizada na fabricação de peças, equipamentos eletrônicos, vestuário, subsídios farmacêuticos até o petróleo utilizado na produção de combustíveis. 

No caso dos importados, a alta do dólar influencia no valor de revenda e no lucro das empresas

Para quem comercializa produtos com alta margem de lucro, a importação ainda continua sendo um bom negócio, especialmente se você considerar as mercadorias importadas. 

O mesmo vale para produtos com baixa margem de lucro sem similar nacional. Nessa categoria estão os produtos importados que não possuem concorrência no Brasil, ou seja, não são fabricados aqui. 

Por isso, a importação dos mesmos continua valendo a pena, dado que são considerados essenciais.

No entanto, no caso de produtos de baixa margem de lucro e com similar nacional, a importação precisa ser bem avaliada caso a caso para garantir o melhor negócio com as melhores condições, entre elas o custo com frete, seguro internacional, impostos, país parceiro de importação e tarifas alfandegárias.

Dólar alto não exclui compras em sites estrangeiros

Mesmo com o dólar alto ainda é possível realizar compras em sites estrangeiros. Para fugir da alta cotação da moeda americana, uma alternativa é buscar os sites asiáticos, especialmente os chineses. 

A maioria dos importadores brasileiros opta por realizar suas compras em sites asiáticos ao invés de comprar em sites americanos, por exemplo. 

Uma prova disso é o aumento de 57% nas compras feitas por brasileiros em sites no exterior, conforme revela pesquisa realizada pela empresa de pagamentos PayPal. 

Isso sem contar que, para alguns produtos, a alta do dólar não causou impacto significativo no valor final da compra, mesmo após a conversão da moeda. É o caso de roupas infantis, relógios ou eletrônicos.

Vale a pena comprar produtos importados da Austrália?

A Austrália tem se tornado o point dos importadores brasileiros, motivados principalmente pelo câmbio da moeda australiana.

Só para você ter uma ideia, enquanto o dólar americano bate na casa dos R$ 5, nos últimos 12 meses o valor do dólar australiano variou entre R$ 4,50 a R$ 3,70.

Mas, não é só isso! As vantagens de comprar produtos importados da Austrália vão além. 

A proximidade do país com a Ásia resulta em preços e impostos baixos somados a uma grande variedade de marcas e produtos. 

Os produtos mais vantajosos para comprar na Austrália são celulares, eletrônicos, brinquedos, roupas de grife, perfumes, maquiagem, computadores e muitos outros produtos. 

Um Macbook Pro da Apple, por exemplo, custa cerca de R$ 17 mil no Brasil. O mesmo modelo na Austrália pode ser comprado por AU$ 1.995 ou, após a conversão, algo em torno de R$ 7.700

Já um iPhone 12 Max, que custa no Brasil a bagatela de quase R$ 10 mil. Na Austrália, esse mesmíssimo aparelho pode ser comprado por cerca de AU$ 1.700 ou R$ 6.500, em média.

Vale ou não vale a pena?

Vantagens de utilizar um redirecionamento de encomendas

Para que todas essas compras feitas no exterior cheguem até você, independente do país de origem, é importante contar com um serviço de frete confiável e seguro, especialmente se a loja não realizar entregas no Brasil.

Nesse caso, a melhor opção é contar com um serviço de redirecionamento de encomendas. Para compras na Austrália, a dica é usar o redirecionamento de encomendas.

Com esse serviço, você ganha um endereço físico no exterior para onde suas compras são direcionadas. Chegando lá, o pedido é encaminhado para o seu endereço no Brasil. 

Além de conseguir importar produtos, você ainda ganha outras vantagens com o redirecionamento de encomendas da BRaustrália. Confira:

  • Desconto de até 80% no valor total do frete, além de diversas opções de frete;
  • Otimização da caixa para redução do valor do frete. Ou seja, você despacha mais de um produto pagando o mesmo valor.
  • Monitoramento online 24 horas das suas compras, com opções de notificação via email e SMS;
  • Atendimento personalizado em português, sete dias por semana;
  • Até 180 dias de armazenamento das suas compras na Austrália.

Aproveite todas essas vantagens e faça agora mesmo o orçamento para suas compras no exterior.

Compras no Exterior e Redirecionamento de Encomendas